Cuidado com esta frase: "Cada criança tem o seu tempo"

Esta frase tem que ser interpretada com muita cautela, afinal, cada criança tem sim seu tempo, no sentido de se desenvolver de acordo com suas características específicas, hereditariedade, ambiente onde vivem e situações que experienciam, porém, esse tempo acontece obedecendo a uma curva de desenvolvimento típico, que são os marcos do desenvolvimento.


Costumo falar assim: “Cada criança tem seu tempo, levando em consideração os marcos do desenvolvimento”.


Os marcos do desenvolvimento são um conjunto de habilidades que a maioria das crianças atingem em uma determinada faixa etária. Os marcos ajudam médicos, pais, professores, psicopedagogos e demais profissionais da saúde e educação a perceberem quando o desenvolvimento da criança não está de acordo com o esperado.

É importante salientar, no entanto, que o desenvolvimento infantil varia de criança para criança. Contudo, alguns profissionais da saúde utilizam essa frase de forma errônea, e mandam a família voltar para casa e esperar alguns meses ou anos, afirmando que com o tempo a criança se desenvolverá, e dessa forma, muitas crianças perdem a oportunidade de ter um diagnóstico e tratamento precoce.


Entre 0 aos 2 anos ocorre a plasticidade axônica, período de maior neuroplasticidade, ideal para os pais e profissionais oferecem os mais variados estímulos às crianças, e é por isso que um diagnóstico nessa idade seguido de intervenções por equipe multiprofissional tem mostrado resultados surpreendentes quanto ao desenvolvimento de crianças atípicas.

As famílias podem e devem contribuir para o desenvolvimento infantil das suas crianças, estimulando-as e oportunizando a participação das mesmas nas atividades do dia a dia. Quando fazemos atividades que poderiam ser realizadas por nossos filhos, deixamos de dar a eles a oportunidade de aprender e se desenvolver.


Segurar sua própria mamadeira, comer sozinha a sua papinha, vestir sua própria roupa, calçar os sapatos e amarrar os cadarços, se servir à mesa durante as refeições, arrumar a sua cama e guardar os brinquedos ao final do dia, são só algumas das atividades que devem ser realizadas pelas crianças desde bem pequenas. No início não conseguirão fazer bem feito, mas elogios serão necessários mesmo assim, e com o tempo eles serão experts em cada atividade realizada.


Simone Freitas

Psicopedagoga. Especialista em neuropsicopedagogia. Aplicadora ABA e DENVER II. Palestrante. Supervisora e mentora de psicopedagogos. Fundadora do Psicopedagogiando PE.

154 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo